comida

Já conhecemos o grande finalista da Graham’s Port Blend Series 2024

A final do concurso juntou 16 mixologistas do mundo e aconteceu esta terça-feira, no The Royal Cocktail Club, no Porto.
Lukas Palubinskas, o vencedor.

Quando falamos em vinho do Porto, é fácil cair no erro de associá-lo imediatamente a um público de nicho e, sobretudo, mais adulto. Contudo, a sua incorporação em cocktails tem vindo a conquistar os jovens. Tendo essa tendência em conta, a Graham’s, uma das grandes marcas de vinho do Porto a nível nacional e internacional, desafiou bartenders e mixologistas a criarem um cocktail de assinatura, que fosse inusitado e tivesse por base, obrigatoriamente, a típica bebida portuense. 

A famosa casa de vinho do Porto, propriedade da Symington Family States, abriu as candidaturas da terceira edição da iniciativa global, Blend Series Cocktail Competition, no final do ano passado e estendeu-se até ao final de fevereiro deste ano. Desta vez, a competição foi alargada a 17 países, onde bartenders e mixologistas profissionais participaram em eliminatórias a nível nacional.

Nestas eliminatórias nacionais, o desafio lançado aos participantes foi criar um cocktail que demonstrasse a sua originalidade e talento, destacando o perfil de um dos vinhos, que compõem a Blend Series da Graham’s, o Blend n.º 5 (branco) ou o Blend n.º12 (rugby). Passada esta fase, os 16 finalistas apurados, tiveram de recriar os cocktails em frente a um painel de jurados. 

Esta semifinal decorreu na passada terça-feira, 21 de maio, no The Royal Cocktail Club, no Porto. Na fase final ficaram apurados apenas cinco finalistas, provenientes de países como Malta, Estónia, Lituânia, República Checa e Bélgica. Três horas antes da final, que começou por volta das 18h30, os participantes receberam uma “Mistery Box”, que continha os ingredientes base para a criação do cocktail, tudo com produtos da região do Douro, entre eles mel, azeite, pera, maçã, frutos vermelhos, limão, chouriço e os dois vinhos do Porto da Blend Series da Graham’s.

Com o desafio lançado, os cinco finalistas deviam ainda inspirar-se nas suas experiências dos últimos dois dias antes da final para criar um cocktail de autor, que retratasse a essência da região do Douro e do Porto, considerando os passeios e visitas que tinham feito nos dias antes da competição nestas duas zonas do País. “Para nós, é importante vermos este aspeto presente no cocktail porque, afinal de contas, estamos a tentar homenagear a tradição e história da marca Graham’s e da nossa família, com um twist contemporâneo” admite à NiP, Charlotte Symington, que faz parte da quinta geração da família e esteve presente no painel de jurados ao lado da sua irmã, Vicky Symington. 

“O universo da mixologia e dos cocktails é vasto e é possível incluir o vinho do Porto neste tipo de bebidas. É versátil e tem potencial e é a nossa forma de comunicar e apresentar a bebida da cidade a uma geração mais jovem, dentro e fora do País”, acrescenta. 

Entre os critérios de avaliação estavam o nome do cocktail (dez pontos), inspiração (20 pontos), replicabilidade (15 pontos), apresentação visual (10 pontos), aroma (15 pontos) e, por fim, sabor (30 pontos), somando um total de 100 pontos. O grande vencedor da noite foi o jovem de 30 anos, Lukas Palubinskas, proveniente da Lituânia, com o cocktail de assinatura “Olhos do Capitão”. 

O cocktail.

“Para mim, fazer cocktails é uma arte, porque permite-nos expressar as nossas emoções e certas memórias. Então, esse foi o meu primeiro ponto de partida para a criação deste cocktail, chamado ‘Olhos do Capitão’”, começa por contar o vencedor à NiP, acrescentando: “Este cocktail foi a minha forma de homenagear a região do Douro e o Porto, a hospitalidade e os momentos que criei ao longo dos últimos dois dias. Dei este nome ao cocktail, porque fizemos um agradável passeio pelo Douro e fiquei fascinado pela paixão do capitão do barco pela região do Douro e por todas as histórias que nos contou. Consegui perceber o seu entusiasmo, através do seu olhar e consegui identificar-me com isso”, admite.

Para este cocktail, utilizou o vinho do Porto Blend Series n.º5 (branco), juntamente com mel, limão, gin Tanquerey n.10. Para segundo, Lukas quis “expressar o carácter do capitão e da região do Douro”. Já para capturar os aromas da região, o mixologista, proprietário de dois bares na sua cidade natal, finalizou a bebida com essência de azeite, maçã e pele de limão.

Lukas recebeu 1.000€ em dinheiro, assim como fornecimento de seis meses do Blend n.º5 e o Blend n.º12 para o seu bar. O segundo lugar foi para Zdravko Mitev, de Malta, que recebeu 500€ em dinheiro e duas caixas de Blend n.º5 e Blend n. 12. Já em terceiro lugar ficou Stijn Deschacht de Bélgica, que recebeu 200€ em dinheiro e uma caixa de Blend n.º5 e Blend n.º12. Até ao final do ano, a Graham’s deverá abrir as candidaturas para a quarta edição da competição, a decorrer em 2025.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA