comida

O conceito 4 em 1 do Antù já tem um espaço super instagramável no Porto

Paredes de cores vibrantes são uma das características do espaço que acolhe um restaurante, uma loja de roupa e uma galeria.
O espaço é perfeito para quem adora arte.

Casas com sandes de pernil, francesinhas, mini cahorros ou pratos de inspirações asiáticas. A Praça dos Poveiros, no Porto, é sinónimo de encontros gastronómicos, com opções para todos os gostos. Desde 20 de janeiro que há mais uma novidade para experimentar, o Antù.

O conceito 4 em 1 já tinha duas casas na capital (no Cais do Sodré, em Alfama) e outra em Braga. Os dois espaços lisboetas juntam um restaurante, uma loja, uma galeria e um cowork. Contudo, enquanto o primeiro, aberto em julho de 2021, ajudou a redefinir a cena noturna de Lisboa, com festas e eventos culturais, o Antù Alfama, a funcionar desde março de 2022, cria uma experiência gastronómica mais completa. O de Braga, representa o passo seguinte na evolução do negócio, e é mais do que “um restaurante”. Já o novo, no Porto, quer estender-se mais “pela noite”.

Gostámos de nos adaptar às cidades onde nos instalámos. São todas diferentes, com clientes também diferentes”, justifica Matheus Veronez, de 33 anos.

Antes de se mudar para Portugal, o brasileiro tinha um projeto idêntico no Brasil. “Trabalhei durante vários anos em restauração e em eventos de moda. Criei um projeto que juntava moda e bar. Cheguei a ter 11 espaços pelo país.”

A pandemia levou-o a deixar o negócio no Brasil e a procurar um destino para recomeçar. “Estava na altura de fazer um restart e procurei uma localização na Europa. Portugal suscitou-me interesse pelo clima e por parecer uma porta de entrada mais acessível a brasileiros.”

Chegado a um novo País, e a uma nova cidade, não deixou de lado o conceito que fizera sucesso no Brasil. “Quis misturar num mesmo espaço um restaurante, uma galeria de arte e uma loja com venda de artigos em segunda mão, de marcas mais conhecidas e de luxo.”

O Antù Porto é já o quarto espaço aberto por Matheus Veronez, Christine Veronez (39 anos), Pedro Garcia (35 anos) e Sabrina Rossi (39 anos). Para este projeto juntou-se um quinto sócio, o Tiago Allen (35 anos) para uma “visão mais portuguesa”. Assim que todos viram no espaço onde, em tempos, já tinha funcionado um restaurante um “potencial muito grande”.

“Antes de abrirmos em Braga, o nosso objetivo já era o Porto. No entanto, ainda não tínhamos encontrado o espaço com a localização e a dimensão para o nosso conceito. Assim que entramos nesta loja percebemos que era a tal e não saímos de lá sem apresentar proposta ao senhorio”, revela.

O espaço portuense tem três salas e uma esplanada que, no futuro, será aumentada. Na parte inferior encontra-se um género de lounge, que funciona como bar e tem sido um dos locais preferidos dos clientes. “A vista para a cozinha tem conquistado quem lá vai beber um copo”, explica Matheus.

Esqueça, porém, a decoração mais clássica que caracteriza os espaços de Lisboa. No Porto, quiseram criar algo mais moderno. Apostaram em cores vibrantes e num estilo parisiense, mas decidiram manter a identidade portuguesa através do azulejo. “As próprias peças da artista residente, Maria Guimarães, foram escolhidas pela própria para combinarem com o espaço e os tons fortes que tínhamos escolhido.”

Já quanto às propostas que saem da cozinha, essas são da responsabilidade de Christine Veronez, irmã de Matheus, que já passou por restaurantes reconhecidos pelo Guia da Michelin como o Maní, em São Paulo, Brasil, ou El Celler de Can Roca, em Girona, Espanha. “Oferecemos um conceito bem contemporâneo. Temos bastantes influências da gastronomia portuguesa, mas damos sempre um twist.”

Ao contrário do que acontece nos restantes restaurantes da cadeia, ali não há (para já) brunch ou almoços. “Queremos apostar em algo diferente, em sintonia com a localização. Por isso, estamos focados nos jantares e queremos avançar noite dentro com o conceito de bar”, explica Matheus. Quanto aos pratos, continuam a ser “bem autorais e contemporâneos.” O Bacalhau à Brás (17€) e o Polvo com Arroz Negro (17€) estão presentes na carta, mas com uma “releitura própria”.

Matheus não poderia estar mais contente com a nova vida. “Quando chegámos a Portugal já tínhamos a ideia de expandir, mas continuo a considerar que fizemos um trajeto incrível. Surpreendeu-me o quanto o cenário cultural de Lisboa é tão forte, tem tantas pessoas a fazer coisas interessantes. Ao mesmo tempo, sentimos que, às vezes, não há espaço para todos exporem os seus trabalhos. E é isso que tentamos criar com o Antù, dar espaço ao local — enfim, para a comunidade cultural da cidade”, diz.

No futuro querem continuar a apostar em conceitos inovadores, como têm feito nos últimos tempos. Criaram uma marca de cerveja, a Antùzita (3,5€) em parceria com a Browers e têm apostado no ramo da comunicação. No entanto, não descarta a hipótese de abrir mais um Antù. “Barcelona é uma cidade muito especial, gostávamos de inaugurar um espaço lá”, adianta à NiT.

Carregue na galeria para ver mais imagens do novo espaço 4 em 1 no Porto.

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Rua de Santo Ildefonso, 202
    4000-508 Porto
  • HORÁRIO
  • Terça e quarta-feira das 18h às 00h
  • Quinta-feira a sábado das 18h às 01h
PREÇO MÉDIO
Entre 10€ e 20€
TIPO DE COMIDA
comida portuguesa

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA