comida

O roteiro mais polémico da NiP: descobrimos os spots onde se comem as francesinhas típicas

No Porto é um prato sagrado que respeita a tradição e as melhores estão nos restaurantes mais antigos.
Até lhe fizemos um mapa para não se perder.

Ir ao Porto e não provar uma francesinha com um fino é como ir a Roma e não ver o Papa. Com enchidos, fiambre, bife e muito queijo, o verdadeiro segredo desta sandes típica portuense está em torrar o pão de forma e o molho. O molho é o que marca realmente a diferença entre as receitas e um tópico de discussão nos jantares e convívios. 

A New in Porto foi investigar e concluiu que as melhores francesinhas, até mesmo premiadas, seguem a receita tradicional e estão nos restaurantes com mais anos de casa. Ajustando alguns ingredientes, proveniência dos produtos e uma preparação do molho distinta, as francesinhas destes estabelecimentos cumprem com a tradição portuense e oferecem a melhor experiência gastronómica.

Infografia

A principal pergunta? Qual é a origem da francesinha? Segundo uma das histórias mais conhecidas, a francesinha foi criada como aproveitamento das sobras do assado de domingo. Inicialmente, a francesinha era confecionada com lombo de porco, em vez de bife de vaca. Outra justificação para a origem do nome é o aspeto da francesinha, como esta é construída, relembrando as sandes tradicionais francesas croque monsieur. Contudo, a ideia nasceu num restaurante dos anos 40: A Regaleira. 

De seguida carregue na galeria para descobrir a nossa seleção de espaços que servem a famosa sandes da cidade.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA