« Remédio Santo. O restaurante favorito de Catarina Martins para ir comer “favinhas”

Tem um jardim secreto

Além da comida, o que torna o Remédio Santo é o jardim interior que oferece a privacidade em reuniões de trabalho e permite os portuenses fugir do rebuliço do centro da cidade. A par dos pratos plant based, este é talvez um dos motivos para que o restaurante se transforme uma “pequena assembleia da república.”

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO