compras

De vítima de bullying a criadora de tendências no Primavera Sound (e não só)

Mariana, bem conhecida pelo blogue “Glimpse of Stars” criou o estilo “Glitter Mad Max” para se destacar no festival de música.
O look que a fez brilhar no festival.

Em miúda, Mariana Neves sonhava ser arqueóloga, astronauta, mas também designer de moda. Acabou por trilhar outro caminho e hoje, com 27 anos, é formada em Ciências Biomédicas Laboratoriais.

O gosto pela moda, esse, nunca esmoreceu. Inspirada pela mãe, criou o blogue “Glimpse of Stars” onde partilha diariamente os seus outfits arrojados, coloridos e cheios de brilho.

“A minha ligação com o mundo da moda começou graças à minha mãe. Sempre admirei a maneira como ela se vestia, como escolhia os acessórios e combinava padrões e texturas nos seus looks. Acredito que isso tenha influenciado os outfits que criava para mim e para as minhas irmãs. Os acessórios eram essenciais em todos os visuais”, começa por contar a jovem à NiT.

Atualmente, está a tirar o mestrado em bioestatística e bioinformática aplicadas à saúde e trabalha na área, no desenvolvimento de inovação e negócios. Ao longo dos anos, o “vício” pelas revistas de moda foi alimentando e desenvolvendo a sua paixão pela criação de looks com estilo — sem deixar de lado a sua personalidade. 

“A ‘Vogue’, a ‘Elle’ e a ‘Harper’s Bazaar’ sempre estiveram presentes na minha casa. Assim que aprendi a ler, comecei a folhear as páginas das revistas e a ter conversas ‘sérias’ sobre as tendências com a minha mãe”, confessa.

Daí em diante, o interesse de Mariana Neves pelo tema nunca mais parou de crescer. “Mais recentemente, com o surgimento das bloggers, comecei a seguir a Aimee Song e o conteúdo que ela criava, tanto no blogue como no YouTube, e mais tarde no Instagram. Acabei por ter vontade de partilhar também a minha paixão pela moda”.

Em 2014, Mariana criou a sua primeira página no Instagram, onde partilhava os seus looks. Só em 2016 é que começou a criar conteúdos semelhantes ao que encontramos hoje na sua conta oficial. O blogue surgiu dois anos depois, em 2018. Atualmente conta com quase oito mil seguidores nas redes sociais, tem-se tornado uma referência entre a sua comunidade e promete não ficar por aqui. O objetivo é mostrar que a moda pode ajudar uma miúda de dez, 15 anos, a a ganhar mais autoestima — como aconteceu com ela.

“Sofri de bullying só pela forma como me vestia. Sempre me vesti da forma como me sentia mais feliz e confiante, sem ligar ao que usava nas escolas, mas sim às tendências que via nas revistas. Usava aquilo que acreditava que ficava giro e interessante. Fui educada em liberdade e os meus pais sempre me abriram horizontes, desde visitas a museus, a viagens a diferentes capitais europeias e não só. Por isso, à luz da minha educação e da minha visão do mundo, não compreendia porque seria mau vestir coisas diferentes”, revela à NiT.

 
 
 
 
 
Ver esta publicación en Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Una publicación compartida de Glimpse of Stars (@glimpseofstars)

Apesar da experiência um tanto traumática, agora mostra-se grata a todos os bullies que foi encontrando pelo caminho. “Sem eles não seria a pessoa que sou hoje”.

Quando começou o blogue e a página no Instagram, não tinha um fim em vista. Partilhar a sua visão do mundo e a maneira como gostava de se expressar era algo que lhe dava “gozo e felicidade” — era isso que a movia.

Ainda hoje, trabalhar com marcas não é o seu principal objetivo. “Gosto de manter a essência inicial que me trouxe até aqui, a minha paixão pela moda e pela partilha”.

As redes sociais e demais plataformas digitais são os principais palcos onde mostra os seus outfits únicos e irreverentes, — mas também o faz nos eventos que se realizam um pouco por todo o Porto, a sua cidade natal. O Primavera Sound foi apenas mais uma oportunidade para mostrar ao mundo o que mais gosta de fazer.

“Tento sempre vir ao Primavera Sound. O cartaz é bastante eclético, o que leva a que o público-alvo seja heterogéneo em termos de idade e gosto musical. E isso reflete-se na enorme variedade de estilos e looks no festival”, comenta.

Mariana tem uma forma descontraída de criar os visuais e raramente os prepara com muita antecedência. “A escolha depende da minha disposição naquele momento e das condições meteorológicas”, confessa.

Para o Primavera Sound optou por criar um estilo que descreve como “Glitter Mad Max”, improvisado em cima do joelho, não sendo tão sofisticado como gostaria devido às previsões de mau tempo. A base do look era um macacão vintage preto, de malha, uma capa de lantejoulas e umas botas biker que transitaram do look do ano passado. 

Apesar de adorar as peças de roupa, acredita que os acessórios é que fazem a diferença no look, — neste caso optou por uma carteira e pulseira Rabanne e uns brincos Mugler.

“A moda é um jogo, é suposto ser um jogo divertido e criativo. Devemos aproveitar esta parte da nossa vida, que pode ser tão original. Sem julgamentos. Desde que as pessoas se sintam bem e felizes, tudo é válido”, finaliza.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA