cultura

A vida incrível do miúdo sem pernas que abriu o Mundial ao lado de Morgan Freeman

Chama-se Ghanim Al Muftah, tem 20 anos e é uma das maiores celebridades do Catar. O seu sonho é ser presidente do país.
Grahim nasceu com uma doença rara.

Ghanim Al Muftah. É a resposta à pergunta que milhões de espectadores fizeram este domingo, 20 de novembro, quando viram um miúdo sem pernas a entrar no palco da cerimónia de abertura do Mundial no Estádio Al Bayt, para conversar com Morgan Freeman. O jovem catari tem 20 anos e é um dos principais influencers daquele país.

“Sou bem-vindo?”, pergunta Al Muftah, entrando em palco durante a abertura. O ator respondeu categoricamente: “Todos são bem-vindos. Este é um convite para todo o mundo”. Uma resposta que serviu de arranque para um discurso sobre inclusão.

Ghanim Al Muftah é um de dois gémeos que nasceram em 2002, em Doha. Porém, ao contrário do seu irmão, tem uma patologia a que os especialistas designam de síndrome de regressão caudal. Esta doença rara manifesta-se por uma má formação na coluna vertebral que impede o desenvolvimento da parte inferior dos membros. Quando nasceu, todos os médicos lhe deram uma baixíssima esperança média de vida.

No entanto, Ghanim surpreendeu toda a equipa de especialistas que o acompanhava ao passar a barreira dos 15 anos. Agora com 20, mostra a todos que a sua condição física não é um impeditivo de seguir uma vida preenchida. É um dos embaixadores da FIFA no Mundial e uma das mais famosas personalidades do país. Al Muftah partilha regularmente vídeos no YouTube e no Instagram, sobre a sua doença e a sua vida, tornando-se, assim, uma inspiração para milhares de pessoas. E nunca deixa de agradecer aos pais por não terem desistido da ideia de que o filho poderia ter uma vida normal.

Uma força da natureza

Apesar de ter nascido sem pernas, isso nunca impediu Ghanim Al-Muftah de praticar desporto. Faz natação, mergulho, futebol, escalada e skate e tem o sonho de ser, um dia, um atleta paralímpico. Quando era mais novo, na escola, costumava jogar futebol com as chuteiras calçadas nas mãos. A força de viver e de aproveitar a vida fez com que nunca desistisse de competir ao lado de outros miúdos saudáveis. Ainda no início da casa dos 20, pode vangloriar-se de feitos que poucos homens conseguiram: já escalou a montanha mais alta da região do Golfo, a Jebel Shams, e pretende, nos próximos tempos escalar o Monte Evereste.

O jovem é uma verdadeira celebridade no Catar e soma mais de 3,2 milhões de seguidores no Instagram e 58 mil no Twitter. Mas a ambição do jovem não se fica pelas redes sociais. Al Muftah é um miúdo empreendedor. Aliás, é considerado o mais jovem empresário do país do Médio Oriente por ter desenvolvido a sua própria marca de gelados, a Gharissa Ice Cream, que tem seis subsidiárias e emprega 60 funcionários. O seu objetivo, segundo o que contou à Takreem Foundation, é abrir mais lojas em toda a região do Golfo.

No meio da gestão da empresa, de todos os hobbies e das redes sociais, ainda tem tempo para estudar. O jovem está a tirar uma licenciatura em Ciência Política e pretende tornar-se no futuro presidente do seu país. Outro objetivo de Al Muftah é participar nos próximos Jogos Paralímpicos, nas modalidades de natação, skate ou escalada.

“Em vez de permitir que a condição atrapalhasse sua vida, ele aprendeu a superar os obstáculos com positividade e liderança, é isso que o torna uma pessoa tão excecional e inspiradora”, contam alguns familiares de Al Muftah em entrevista ao jornal “El Debate”.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA