cultura

Este livro quer ensinar os miúdos a não terem medo dos cães

Além desta obra, a autora lançou o projeto Histórias de ler e contar, através do qual conta histórias aos mais novos.
Para ler aos miúdos.

É normal que os miúdos tenham vários medos, muitas vezes sem grande explicação. Pode ser o medo do escuro, de ficarem sozinhos, de determinado personagem ou até de alguns animais, como acontece com os cães. Há um novo livro que pode ajudar nessa tarefa e chama-se “A Menina que Tinha Medo de Cães”.

Da autoria de Carina Novo e com ilustração de Dina Sachse, o livro foi lançado a 21 de maio e conta a história de Sofia, uma miúda que, apesar de gostar de brincar e sonhar, não deixa de ter medos, como o medo de cães. À sua volta todos tentam ajudá-la a superar o medo, mas parece que nada resulta, até que algo inesperado acontece.

Para perceber melhor a história do livro, é preciso conhecer também a história da sua autora. Carina Novo tem 46 anos, trabalha com a área dos eventos e, embora seja natural de Viana do Castelo, vive no Porto há mais de 25 anos. Sempre gostou de escrever textos e poemas, mas guardava tudo para si por vergonha de mostrar a alguém.

“Num dos confinamentos, fiquei sem trabalho, na área dos eventos. Como não sou pessoa de ficar quieta, vi que o [escritor] João Manuel Ribeiro lançou uma oficina de escrita criativa, inscrevi-me e participei”, conta à New in Porto.

Este foi o início de uma pequena reviravolta na vida de Carina. No final do curso, o escritor lançou aos alunos um desafio de escrever algo todos os dias ao longo de dez dias, como forma de estimular a escrita. “Deu-me dicas para melhorar e incentivou-me a escrever”, diz Carina, explicando que não conhecia nada do mundo da escrita nem de como se lança um livro.

Ao longo de um ano contou com a mentoria de João Manuel Ribeiro, que a incentivou a escrever. No final, disse-lhe para escolher uma das histórias para que esta se convertesse em livro.

“Escolhi esta porque é inspirada na minha filha, que tinha imenso medo de cães. Na altura foi um processo difícil de gerir, mas ao longo do tempo percebi que havia outros miúdos — ou até adultos — que ainda têm medo de cães. Estava no Parque da Cidade com amigos que tinham um cão e pensei em escrever uma história sobre isso.”

Parece ter acertado na escolha e garante que através do livro e nas várias apresentações ao público tem conhecido várias pessoas com medo de cães e muitos miúdos que se identificam com a história.

“Com isto decidi também lançar-me como contadora de histórias, que sempre gostei muito. É mais fácil contar histórias do que lançar um livro, nas sessões acabo por contar histórias que escrevi e por isso posso dar-lhes uma dinâmica diferente.”

A história de “A Menina que Tinha Medo de Cães” inspira-se na época em que a filha de Carina tinha cinco anos e durou até cerca dos 12. Atualmente com 15 anos, a adolescente venceu sozinha o medo e até já pediu para ter um cão.

Editado pela Trinta por uma Linha, o livro pode ser comprado através de contacto direto com a editora, pelas redes sociais ou em livrarias como a Bertrand ou a Wook.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA