cultura

Festival Dias da Dança regressa ao Porto este mês para celebrar a liberdade

27 espetáculos em 13 dias. Há estreias, coproduções e ainda sessões de entrada gratuita. Conheça a programação completa.
"Lounge" de Marga Alfeirão é um dos destaques.

No ano em que se assinala o 50.º aniversário do 25 de Abril, o Festival Dias da Dança prepara a sua oitava edição para celebrar a liberdade. “Na certeza de que há sempre um antes e um depois, esta edição parte da voz, das vozes, para testar outras formas de estar em palco, de vivenciar a dança em vários espaços e formatos. Redefinimos limites do que a dança pode ser, reformatando como ela pode ser experienciada. Reescrevemos narrativas, desentranhando como elas podem, e por quem, ser partilhadas”, afirmam os codiretores artísticos da Direção de Artes Performativas da Ágora, Cristina Planas Leitão e Drew Klein.

O evento estende-se, desta vez, para fora do Porto, com espetáculos programados também em Gaia e Matosinhos. Ao longo de 13 dias vão ser apresentados 27 espetáculos, que incluem nove estreias absolutas e 13 estreias nacionais. Vão ser 44 récitas, com artistas consagrados e emergentes e 17 palcos ao todo.

No Porto, os espetáculos vão decorrer no Teatro Rivoli e Campo Alegre, no Coliseu Porto Ageas, no Palácio do Bolhão, no TMP Café, no Campus Paulo Cunha e Silva, em Serralves, no Circolando — Central Elétrica, na Praça da Alegria, na Praça D. João I, no Clube Fenianos Portuenses, na Rua Escura e no Pérola Negra. Em Matosinhos, os palcos escolhidos são a Casa da Arquitetura, o Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery e o passeio da Praia de Matosinhos. Já em Gaia poderá assistir às performances no Auditório Municipal e na Varais da Afurada.

Assim, o Festival Dias da Dança pretende assumir-se como um evento que coproduz novas criações nacionais e internacionais, e que dá destaque à comunidade artística residente em Portugal, estreando o trabalho de novos criadores e coreógrafos. Entre os novos formatos e danças que serão apresentados no festival, destacam-se instalações-performances e peças com influências de várias danças, que vão desde o flamenco ao milly rock.

Entre regressos, estreias e novos formatos, o DDD 2024 reforça o seu lugar entre os festivais de artes performativas de referência no mundo.

Espreite na lista abaixo a programação na íntegra da oitava edição do festival, que decorre de 23 de abril até 5 de maio.

23 de abril

Estreia nacional de “Remachine” de Jefta van Dinther, às 21h30, no Teatro Rivoli; “Zona Franca” de Alice Ripoll às 19h30 no Palácio do Bolhão e, “Salão Pavão” de Marco da Silva Ferreira às 23 horas no TMP Café.

24 de abril

“Dormifestació” de Roger Bernat convida o público a pernoitar no Teatro Rivoli de 24 para 25 de abril. É uma mobilização de dez horas, de participação gratuita, que tem como objetivo o protesto ativo da não-ação.

25 de abril

“Ancestralidade, Ação e Imaginação” pela União Negra das Artes, a partir das 12h30, na Praça da Alegria.

26 de abril

“Henda I Xala — Saudade que fica” de Wura Moraes no Teatro Campo Alegre; “Bocarra” de Luísa Saraiva no Auditório Municipal de Gaia e, estreia de “from rock to rock… aka how magnolia was taken for granite” de Jeremy Nedd, no Teatro Campo Alegre.

27 de abril

Regresso do espetáculo “Plateau Effect”; estreia de “Dark Field Analysis”, de Jefta van Dinther e Anna von Hausswolff, no Auditório de Serralves; “Utopia” de Diana Niepce no Palácio do Bolhão às 16 horas e, “The Macaroni Club” do The Cursed Assembly no Clube Fenianos Portuenses às 17 horas, com after party no TMP Café às 23h30.

28 de abril

“Lounge” de Marga Alfeirão com Mariana Benenge, Myriam Lucas e Shaka Lion, no Teatro Campo Alegre.

29 de abril

“Voice Noise” de Jan Martens no Teatro Rivoli.

30 de abril

“ΛƬSUMOЯI” de Catarina Miranda, no Teatro Campo Alegre e, “Lybia” de Radouan Mriziga, no Espaço Álvaro Siza Vieira na Casa da Arquitetura.

1 de maio

“Onyx” de Piny no Palácio do Bolhão.

2 de maio

“tReta, uma invasão performática” do coletivo brasileiro Original Bomber Crew no Coliseu Porto Ageas.

3 de maio

Estreia nacional “Los inescalables alpes, buscando a Currito” de María del Mar Suárez aka La Chachi, no Teatro Municipal de Matosinhos Constantinho Nery.

4 de maio

“fio ^” de Inês Campo no Auditório de Serralves e, “Lake life” da artista neozelandesa, Kate McIntosh, no Teatro Rivoli e; “Vida e Obra” de João dos Santos Martings, Adriano Vicente, Ana Rita Teodoro, Connor Scott, Natacha Campos, Noel Quintela, Sofia Kafol, Teresa Silva + Constança Entrudo + Filipe Pereira & Joana Mário, no Auditório Municipal de Gaia. A noite termina no Pérola Negra com a Vogue Night Party.

5 de maio

“Exotica” de Amanda Piña no Teatro Campo Alegre.

Dando continuidade à parceria com o balleteatro, o Corpo+Cidade vai estrear seis espetáculos em espaços públicos do Porto, Matosinhos e Gaia, com acesso livre: “Naufragium”, uma performance de Gabriela VP, com interpretação de Aura da Fonseca, Dori Nigro, Janne Schröder, Jorge Gonçalves, Rebecca Moradalizadeh, dia 26 de abril, na Praça da Alegria, no Porto. 

A instalação performativa “Caixa de Esmolas” de Arte Total, dia 27, na Praça D. João I; “Channels: When Tunnels get Flooded / Rivers Run Backwards” da dupla de criadores multidisciplinares Inês Tartaruga Água & Xavier Paes, dia 28, no passeio da Praia de Matosinhos; “Muala” da luso-angolana Bibiana Figueiredo, dia 3 de março, no Mercado do Bolhão; “Menos por Menos é Mais” da artista e investigadora Telma João Santos, dia 4, na Rua Escura; e “NU MEIO-Bailão” da dupla de coreógrafos Filipa Francisco & Bruno Cochat, dia 5, nos Varais da Afurada. 

Por fim, o festival convida artistas para residências nos estúdios do CAMPUS Paulo Cunha e Silva, numa experiência tridimensional, procurando novas sinergias com outras latitudes geográficas e parcerias. No dia 4 de maio, às 11h30, o trabalho desenvolvido ao longo dos primeiros dias do festival, será partilhado e proporcionará a troca de experiências e conhecimento. 

Como é habitual, durante o festival, há sessões de ioga todas as manhãs, no CAMPUS, com Ana Santos Silva, Jovita Ivanaviciute e Marisa Vieira da Casa Ganapati. De 22 de abril a 3 de maio, exceto ao fim de semana, as aulas realizam-se às 8 horas e têm entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete online.

Os ingressos para os espetáculos do festival já se encontram à venda online e também no Teatro Rivoli e nas bilheteiras dos respetivos espaços de apresentação. Os preços variam entre os 7€ aos 12€. Os espetáculos “Salão Pavão” (TMP Café), “Dormifestación” (Rivoli) e a after party “The Macaroni Club” são de entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete no próprio dia da sessão, tanto nas bilheteiras físicas do Rivoli e do Campo Alegre, como online.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA