cultura

Fomos conhecer a exposição de Banksy no Porto e contamos-lhe tudo

A mostra “Banksy: Genius or Vandal?” estará na Alfândega do Porto até ao dia 4 de setembro.
Fotografias de Nélson Luís.

É um dos artistas mais famosos do mundo mas nunca ninguém o viu — ou pelo menos não oficialmente, uma vez que a sua identidade continua a ser desconhecida. Ainda assim, a lista de admiradores dos seus trabalhos continua a aumentar e as obras a serem consideradas verdadeiros tesouros, com preços que podem ascender aos milhões de euros. Agora, algumas delas estão em exposição no Porto.

“Banksy: Genius or Vandal?” está na Alfândega do Porto desde 20 de abril até 4 de setembro. Para entender melhor o que há para descobrir na exposição, a New in Porto foi fazer uma visita. O percurso começa com algumas noções prévias e dados sobre as várias obras espalhadas pelo mundo, estendendo-se depois por um conjunto de corredores e salas com um total de dois mil metros quadrados onde a arte e a sociedade se misturam.

Ao todo, existem cerca de 80 obras originais de vários tamanhos e materiais, desde as serigrafias em papel até pedaços retirados de paredes, há também efeitos sonoros e luminosos, instalações multimédia, fotografias e alguns vídeos com depoimentos. Para os mais curiosos, há uma instalação que recria o atelier do artista e que, de certa forma, o aproxima dos visitantes.

“Esta exposição é uma retrospetiva de tudo aquilo que é conhecido do artista”, diz à New in Porto o diretor da Pev Entertainment, Jorge Lopes, acrescentando que “é uma junção de coleções de vários colecionadores europeus que adquiriram estas obras ao longo dos tempos e com isto conseguiram fazer uma exposição incrível com as peças originais”.

Pelos corredores da exposição há várias frases do próprio artista que servem não só para perceber a sua visão do mundo e da arte mas também para fazer os visitantes refletirem. Quase todas as obras são acompanhadas por textos que as contextualizam e ainda pelos números que correspondem ao áudio-guia, cuja aplicação cada visitante pode descarregar gratuitamente para o seu smartphone.

Quem quiser descansar um pouco ou demorar-se um pouco em alguma obra, tem à disposição vários bancos ao longo do percurso, sempre devidamente pintados à moda da arte de rua.

Entre as obras presentes nesta exposição vai encontrar algumas tão conhecidas como a Menina com um balão, o Anjo ou os vários polícias. Pelo meio há ainda oportunidade de ver com mais detalhe os trabalhos feitos na Palestina ou o Dismaland, lembrando que esta é uma exposição não autorizada pelo próprio artista.

“Todas as exposições do Banksy são não autorizadas porque vivem também deste secretismo do artista, de toda a sua obra, crítica política e social também e esta questão do não autorizado é uma marca do próprio artista também”, revela.

Ainda poderá ver “Banksy: Genius or Vandal?” até setembro, sempre de terça-feira a domingo entre as 11 e as 19 horas. Os bilhetes podem ser comprados online ou no local e custam 15€ por pessoa. Os miúdos entre os três e os 12 anos pagam 7,50€, enquanto estudantes e maiores de 65 anos pagam 12,50€. Há ainda um pack familiar para dois adultos e um miúdo por 30€ e outro para dois adultos e dois miúdos por 35€.

No final da exposição, tem ainda a oportunidade de levar uma recordação para casa. A loja vende reproduções de obras do artista, canecas, peças de decoração e outros objetos como tote bags. “Há uma procura muito grande, a curiosidade sobre o artista é gigante e tem corrido bem”, conclui Jorge.

Carregue na galeria para descobrir mais sobre a exposição patente na Alfândega do Porto.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA