cultura

Há mais 100 mil euros em bolsas para filmes feitos no Porto

O programa Filmaporto está de volta com candidaturas a decorrer de 16 de maio e 3 de junho.
Fotografia de João Fitas para Porto.

Existem mais cinco bolsas de 20 mil euros cada para atribuir a filmes produzidos no Porto. Os valores foram aprovados pela Câmara Municipal do Porto e fazem parte do programa Filmaporto — film commission.

As bolsas Neves e Pascaud — cujos nomes vêm da primeira empresa a apresentar filmes ao público portuense — destinam-se tanto a curtas como longas-metragens, sejam elas “de ficção, documentário ou animação, cinema experimental, vídeo-ensaio e séries”, diz a Ágora. O objetivo do programa é “estimular a criação de cinema produzido integralmente no Porto e promover a contratação de empresas e técnicos ligados ao setor audiovisual da cidade”.

Assim, há três bolsas Neves disponíveis, que se destinam a artistas, realizadores e produtores residentes no concelho do Porto. Para artistas, realizadores e produtores que residam fora do concelho, existem duas bolsas Pascaud para atribuir.

O período de candidaturas decorrerá entre 16 de maio e 3 de junho. Depois disso, o júri composto pela atriz e artista plástica Ana Moreira, pela produtora e programadora Joana Gusmão e pelo realizador e produtor de cinema Manuel Barbosa irá avaliar as propostas.

Esta é a segunda vez que o Filmaporto atribui as bolsas Neves e Pascaud, sendo que em 2021 concorreram 53 projetos. Todas as informações sobre o projeto, as bolsas e os regulamentos estão disponíveis no site do Filmaporto.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA