cultura

Já pode ver o espetáculo do novo projeto artístico do Porto. Os bilhetes custam 2,50€

Depois da primeira amostra, “ZHA! LARAY” será apresentado no Teatro Rivoli, apenas nos dias 6 e 7 de junho.
Quer quebrar preconceitos culturais.

Foi no início de abril que foi apresentada a primeira amostra de “ZHA!”, um projeto multidisciplinar artístico participativo e de base comunitária no Porto, que procura estimular vários bairros sociais da cidade para a criação e comunicação de produtor culturais que espelhem a cultura cigana. O objetivo é promover as tradições vivas das comunidades mas, acima de tudo, derrubar o muro dos estereótipos sociais e ultrapassar fronteiras culturais.

A 8 de abril, foi apresentado no Batalha Centro de Cinema esta iniciativa social do coletivo Visões Úteis em formato Listening Party. Depois de meses de trabalho de campo com jovens e adultos ciganos, grande parte deles, artistas autodidatas, sediados nos bairros portuenses de Contumil, Lagarteiro e Cerco, o projeto germina agora em oito projetos musicais originais.

“ZHA! LARAY” significa “vamos! É a nossa vez” em romani é agora apresentado em formato espetáculo, como culminar deste projeto artístico participativo, de base comunitária e de longo prazo, tendo iniciado em 2022. O espetáculo aborda ainda o provérbio cigano “a mais bela fogueira começa com pequenos ramos”. 

“De ramo em ramo, família em família, pessoa em pessoa, consegue-se o encontro. A música, a dança e o canto são formas naturais de celebração, expressão e comunicação das comunidades ciganas enchem ruas, casas e bairros de interpretações artísticas e foi isso que queremos refletir no espetáculo”, explica à NiP Carlos Costa, diretor artístico do coletivo Visões Úteis.

Assim, criadores ciganos e não-ciganos procuram lançar um olhar novo sobre um rico legado cultural e patrimonial. “É preciso fazer soar mais alto e mais longe a voz cigana, de perto e de longe, de fora e de dentro”, defendem. 

“’ZHA!’ é mais do que uma abordagem de intervenção consciencializadora, de empoderamento e capacitação do legado cultural e patrimonial cigano, que é tendencialmente invisível fora do seu território e comunidade. Isto porque, sendo as pessoas a meta do projeto, ele acaba por ganhar múltiplas e variados significados para cada uma delas. Com impacto transformador para dentro e, acima de tudo, para fora”, acrescenta o responsável pelo coletivo. 

O projeto prevê ainda intervir na exclusão social desta minoria étnica pela valorização, preservação e disseminação das suas práticas culturais e materializando a criação artística e cultural da comunidade em “produtos” passíveis de difusão. Espera-se ainda que, no segundo semestre do ano, seja realizado um encontro final, assim como o lançamento de um documentário e um ensaio sobre investigação-ação. 

Em resumo, todo o projeto visa a “desmistificação de crenças e preconceitos” relacionados com esta minoria étnica, potenciando a integração das pessoas em “percursos de vida mais justos, inclusivos e participativos”, dando visibilidade às respetivas práticas de criação artística, como explica o diretor do coletivo.

“ZHA! LARAY” apresenta-se nos dias 6 e 7 de junho, quinta e sexta-feira, no Grande Auditório do Teatro Municipal do Porto Rivoli, às 19h30. Os bilhetes custam apenas 2,50€ e pode comprá-los online.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA