cultura

Netflix à borla? Empresa está a explorar a hipótese — só terá de “aturar” os anúncios

A estratégia já está a ser estudada e, num primeiro momento, deverá ser implementada na Europa e na Ásia.
Talvez seja uma realidade brevemente.

Após o fim da partilha gratuita de contas, a Netflix prepara-se para introduzir mais mudanças no serviço. É uma das plataformas de streaming com mais subscritores mundialmente e, para espanto de muitos, está a pensar lançar um plano mensal gratuito — que será financiado pelos conteúdos publicitários.

Embora ainda não esteja completamente definida, a implementação da nova modalidade está a ser estudada para arrancar na Europa e na Ásia, avança a agência de notícias Bloomberg. Caso a estratégia vá em frente, será possível assistir a todo o portefólio de conteúdos da Netflix, intercalados com anúncios publicitários.

Recorde-se que nos Estados Unidos da América já existe um plano mais barato que tem o custo mensal de seis euros e meio. Através dele os assinantes são expostos a intervalos publicitários de 15 a 30 segundos, antes e durante os programas, o que no final representa aproximadamente quatro a cinco minutos de publicidade por cada hora de conteúdo.

Com este tipo de estratégias, a Netflix pretende atrair não só mais espetadores como também mais anunciantes. Se for bem-sucedida, tal como foi o fim da partilha de contas, é provável que a plataforma fortaleça a sua posição fortalecida no mercado de streaming.

Aproveite e leia também este artigo da NiT onde que lhe contamos que “Bridgerton”, “Stranger Things” ou “La Casa de Papel”, bem como mais alguns dos maiores sucessos da Netflix, estão prestes a sair do ecrã para se transformarem em atrações únicas nos novos parques de diversões que vão abrir nos Estados Unidos. 

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA