cultura

Os concertos à luz das velas vão acontecer pela primeira vez numa igreja do Porto

A Fever leva a experiência Candlelight à Igreja do Carmo em fevereiro. Os bilhetes já estão à venda.
Uma experiência única.

É provável que, ao fazer scroll nas redes sociais, já tenha visto alguns vídeos dos famosos concertos à luz das velas. A Fever, empresa de entretenimento, é a responsável por organizar as mais variadas edições dos concertos Candlelight, que já tiveram lugar em icónicos espaços portuenses, como o Palácio do Freixo. Para 2024, chega uma novidade. Pela primeira vez, desde o lançamento dos concertos no Porto em 2019, uma igreja junta-se ao portefólio de locais onde se realizam os concertos Candlelight. 

Com programas temáticos, este formato inovador quer democratizar o acesso à música clássica, interpretada por músicos locais, em locais emblemáticos, com o espaço e os intérpretes iluminados por milhares de velas.  Em linha com esta missão, este conceito é conhecido por levar os espetáculos de música clássica para fora das tradicionais salas musicais e edifícios de concertos, para locais inusitados mas únicos, que fazem parte do património cultural da cidade. 

Pela primeira vez no Porto, este sábado, 17 de fevereiro, uma igreja da cidade será o cenário dos Candlelight. Construída na segunda metade do século XVIII, a Igreja do Carmo é um dos mais importantes e notáveis edifícios rococó do Porto, com a “Casa Escondida”, de um metro de largura a separá-la da Igreja dos Carmelitas.

“Os Concertos Candlelight são uma série de concertos de música original criados pela Fever, com o objetivo de democratizar o acesso à música clássica. Ao tirarmos os concertos das salas de espetáculo habituais, os nossos locais destacam-se pela sua natureza histórica ou carácter singular, abrangendo desde catedrais a palácios icónicos. As igrejas são frequentemente locais notáveis devido ao seu significado histórico, à arquitetura interior e exterior única e ao seu significado contemporâneo e laços com a comunidade”, começa por contar à NiP Inês Machado, gerente de Projetos da Fever em Portugal.

Os deslumbrantes azulejos da parede exterior foram acrescentados ao seu exterior no início dos anos 1900. Reza a lenda que a Casa Escondida foi construída para impedir qualquer interação entre as freiras da Igreja dos Carmelitas e os monges da Igreja do Carmo. Uma explicação mais provável sugere um propósito estético para evitar um espaço inestético entre as duas igrejas. 

 
 
 
 
 
Ver esta publicación en Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Una publicación compartida de Candlelight Concerts by Fever (@candlelight.concerts)

A responsável ainda acrescenta: “Esperamos realmente que estas oportunidades aumentem e toda esta visibilidade nos abra as portas a outras igrejas no País. Há tantas em Portugal e tão bonitas, com diferentes estilos de arquitetura que queremos partilhar com os nossos espectadores através dos concertos Candlelight. Seria muito original receber nestes locais que viram tantos tipos diferentes de pessoas e eventos passarem pelas suas portas ao longo de centenas de anos”.

Os concertos Candlelight foram inicialmente concebidos como uma série musical clássica com concertos que apresentavam obras dos maiores compositores, como Vivaldi, Mozart e Chopin. Atualmente, a crescente lista de programas e temas inclui uma grande variedade de géneros como jazz, soul, ópera, falmenco e com homenagens a artistas contemporâneos, como Queen, ABBA, Coldplay e Ed Sheeran.

O primeiro concerto na Igreja do Carmo pretende divulgar a obra do mestre Vivaldi. Os bilhetes para a sessão das 20h30 já estão esgotados, tendo aberto mais uma apresentação para as 22h30. A Fever já confirmou mais uma data para 23 de março, com estes dois horários e garante à NiP revelar em breve mais datas no local, com uma periodicidade maior a só uma vez por mês como acontece nesta primeira fase inicial, para avaliar o feedback do público.

Pode adquirir os bilhetes online, a partir de 17€. A estação de metro dos Aliados fica próxima da Igreja.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA