cultura

Porto vai receber 8 concertos de Natal à luz das velas

O programa será sempre diferente e as apresentações decorrem no Ateneu Comercial do Porto e no Pestana Palácio do Freixo.
Mágico

Ainda falta mais de um mês, mas já cheira a Natal. As montras das lojas começam a encher-se de decorações natalícias e nas ruas já se preparam as famosas iluminações. Para entrar neste espírito da melhor maneira, o Porto vai receber um conjunto de oito concertos à luz das velas, com o Natal como tema principal.

O primeiro conjunto de dois concertos está marcado para 1 de dezembro, quarta-feira, às 19h30 e às 21h30, no Ateneu Comercial do Porto. O “Candlelight: Coro de Natal à luz das velas” vai ter a participação do coro Vozes Portáteis, que interpretará temas tão conhecidos como “The Most Wonderful Time of the Year”, “Let It Snow”, “White Christmas” ou “Silent Night”.

A 15 de dezembro, quarta-feira, será a vez de brilhar o espetáculo “Candlelight: Músicas de Natal à luz das velas”, também no Ateneu Comercial do Porto. Os espetáculos estão marcados para as 19h30 e as 21h30 e será o quarteto de cordas Quarteto Intempus a interpretar os temas. Desta vez vai poder ouvir melodias como “Winter Wonderland”, “Have Yourself A Merry Little Christmas” ou até um medley de Natal.

Na semana do próprio dia de Natal, o Pestana Palácio do Freixo vai receber quatro sessões de “Candlelight Natal: Tchaikovsky e Vivaldi à luz das velas”. Os espetáculos vão acontecer a 22 e 23 de dezembro (quarta e quinta-feira), às 19h30 e às 21h30 de ambos os dias. “O Quebra-Nozes, Op. 71a”, de P. I. Tchaikovsky, “Eine kleine Nachtmusik”, de W. A. Mozart, ou “Largo de Inverno”, de A. Vivaldi, serão algumas das músicas interpretadas por um quarteto de cordas.

Os bilhetes para todos os concertos custam entre 15€ e 35€ e já estão à venda. Cada sessão dura cerca de 60 minutos, sendo que as portas abrem meia hora antes do início do evento. Os miúdos, a partir dos oito anos, podem assistir aos concertos sendo que até aos 16 anos devem estar acompanhados por. pelo menos, um adulto.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA