cultura

Vem aí a primeira edição do Porto Cello Festival

O evento, que decorre de 19 a 22 de maio, contará com masterclasses, concertos e parcerias com outras artes.
Um festival pensado para todos.

O primeiro festival internacional dedicado ao violoncelo está a chegar ao Porto. É já de 19 a 22 de maio que a cidade vai receber a primeira edição do Porto Cello Festival, cuja programação se estende também até Matosinhos.

A ideia partiu de dois jovens músicos portuenses, Teresa Soares e Tiago Azevedo e Silva, que decidiram trazer à cidade artistas internacionais e mostrar que o violoncelo pode chegar a vários estilos e diferentes pessoas.

“Fomos a vários festivais internacionais e dissemos que queríamos fazer um também no Porto”, conta à New in Porto Teresa Soares, acrescentando: “Há cerca de dois anos começámos a pensar a programação e a preparar tudo para o festival”.

Assim, o Porto Cello Festival conta na sua programação com três masterclasses e 15 concertos onde o violoncelo se apresenta não só como instrumento de um estilo musical mas como um veículo versátil para vários estilos. Ao mesmo tempo, apresenta-se em ligação com outras artes como a dança, a pintura ou até o ioga.

Ao todo, atuarão no festival mais de 50 artistas, incluindo nomes como Luísa Sobral, Luca Argel ou Stephan Braun. Um dos concertos mais aguardados será o “Concerto Violoncelos 1/8”, agendado para domingo, 22 de maio, no Conservatório de Música do Porto. Resumidamente, este concerto vai reunir estudantes de violoncelo de todo o País com idades até aos 18 anos.

Mesmo quem nunca tocou violoncelo ou qualquer outro instrumento musical é convidado a experimentar gratuitamente, independentemente da idade. A oportunidade chama-se “Cello Experience: Violoncelo Educa!” e vai estar disponível na sexta-feira, 20 de maio, de manhã nos Jardins do Palácio de Cristal e à tarde no Museu Nacional de Soares dos Reis. Em alternativa, poderá encontrá-la também no sábado ao longo de todo o dia no Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões ou no domingo no Jardim Botânico de manhã e à tarde no Conservatório de Música do Porto.

“Um dos objetivos principais, além de criar mercado para os artistas portugueses e cruzar com outros internacionais, é ter uma programação eclética porque o violoncelo é um instrumento versátil”, aponta Teresa.

Ao longo dos quatro dias, o festival tem ainda planeadas atividades para dar a conhecer a cidade a quem a visita, acrescentando algumas parcerias com empresas turísticas do Porto. Por outro lado, todo o festival tem ainda a preocupação de alertar para temas como a sustentabilidade e a consciência social.

O Porto Cello Festival vai passar por salas como o Coliseu do Porto, o Hard Club, o Ateneu Comercial do Porto ou o Conservatório de Música do Porto, mas também pelo Terminal de Matosinhos, os Jardins do Palácio de Cristal, a Galeria da Biodiversidade, o Museu da Cidade, a Casa das Artes ou o Museu Nacional de Soares dos Reis.

Os bilhetes para o festival podem ser comprados online e custam entre 5€ e 15€, sendo que existe um passe geral de 95€ e desconto de dez por cento para estudantes e jovens até aos 26 anos. As masterclasses, por sua vez, custam 75€ e ainda têm vagas. Todas as informações sobre o evento e a sua programação completa estão disponíveis no site do festival.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA