fit

Centros de testagem à Covid-19 vão continuar a funcionar no Porto

As 18 localizações espalhadas na cidade vão permanecer, mas desta vez para os testes comparticipados pelo SNS.
Fotografia de Filipa Brito para Porto.

Vão manter-se em funcionamento os 18 centros de testagem à Covid-19 espalhados por vários pontos da cidade. Embora os 200 mil testes oferecidos pela Câmara Municipal do Porto já tenham chegado ao limite, os centros passarão a realizar os testes comparticipados pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Se durante os meses de dezembro e janeiro, a autarquia tinha disponibilizado 200 mil testes — divididos por dois períodos — tanto aos portuenses como aos habitantes de outros concelhos ou até estrangeiros, a partir de agora há algumas alterações. Apesar de se manterem os centros disponíveis e os testes gratuitos, estes passarão a corresponder aos testes facultados pelo SNS, num total de quatro por mês para cada cidadão.

“Para garantir a disponibilização deste serviço, o executivo vota esta segunda-feira [31 de janeiro], em reunião pública, a isenção do pagamento das taxas devidas pela concessão de utilização privativa do domínio público com a instalação de centros de testagem. O valor estimado da isenção ultrapassa os 6700€”, explica a autarquia no seu site.

Este prolongamento do funcionamento dos centros de testagem prende-se também com a ideia de que a medida “teve um impacto muito positivo e muito significativo no combate à pandemia”, sendo que “o aumento da testagem permitirá evitar a propagação da doença”.

Os postos mantêm-se localizados na Praça de Gomes Teixeira, na Trindade, na Praça de Francisco Sá Carneiro, no estacionamento do Parque da Cidade, na Praça D. João I, na estação do metro do Campo 24 de Agosto, em Campanhã, na Rotunda da Boavista, no Palácio de Cristal, na Praça dos Poveiros, na Ribeira, na Rua das Flores, no Marquês, na zona dos Clérigos e ainda um posto móvel que irá estar em diversos pontos. Os horários completos de cada centro estão disponíveis no site da autarquia.

De momento, não há uma previsão de data limite de funcionamento destes centros de testagem, sendo que este irá estender-se “no tempo enquanto a procura se justificar”.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA