fit

Este grupo junta-se para patinar no Porto — e é gratuito

A ideia é reunir os fãs da modalidade, independentemente da idade ou da experiência.
O grupo tem aumentado.

No que toca a desporto, o Porto tem cada vez mais spots para correr, fazer exercício, jogar basquetebol, andar de skate ou até nadar. São formas de incentivar os portuenses a manter a prática de exercício físico e, de alguma forma, aproveitar também a arquitetura e a paisagem da cidade.

Se gosta de calçar uns patins em vez de um par de sapatilhas, provavelmente já se deparou com a questão de não ter ninguém para acompanhá-lo e acabar por nem sair de casa por não querer estar sozinho. Esse tempo acabou porque há um grupo que todas as semanas sai para deslizar nas ruas da cidade e ao qual pode facilmente juntar-se. Apresentamos-lhe o Patins no Porto.

A ideia começou há cerca de um ano pelas mãos de Sérgio Martins. O eletromecânico de 28 anos já tinha aprendido a andar de patins em miúdo, mas nada de muito sério, apenas por brincadeira. “Há cerca de dois anos voltei a patinar e depois decidi criar um grupo porque patinar com alguém é mais agradável e ajuda a fazer amigos que gostam do mesmo”, conta à New in Porto.

O objetivo era mesmo esse, criar uma comunidade onde qualquer pessoa pudesse ter companhia para patinar. Não interessa a idade ou o nível de conhecimento da modalidade, nem sequer o estilo que prefere. Aqui vai encontrar um grupo que pode ajudá-lo, acompanhá-lo, ensiná-lo e trocar experiências. Todos se ajudam uns aos outros e vão até criando verdadeiras amizades.

“Quando se começa a patinar e se está sozinho é desmotivante e difícil. Aqui, puxamos uns pelos outros”, sublinha o jovem.

Através das páginas de Facebook e Instagram, o Patins no Porto vai partilhando as experiências e todas as semanas os membros têm encontro marcado na Praça Guilherme Pinto, em Matosinhos, a partir de onde seguem pela marginal até ao Porto. Os encontros acontecem sempre ao sábado à tarde, por volta das 15 horas, mas mesmo durante a semana há quem se junte para patinar, de uma forma um pouco mais descontraída.

Neste caso, é normal também perguntarem no grupo nas redes sociais quem quer juntar-se ou através de um grupo que têm no WhatsApp, onde também partilham dúvidas sobre que patins comprar, por exemplo, ou tudo o que tem a ver com este desporto.

O sábado é mesmo o dia em que mais praticantes se juntam, com várias idades e níveis de aprendizagem, mas não só. O grupo começa também a marcar pequenos encontros para ir patinar a outras zonas do País e até já planeia fazê-lo no estrangeiro.

Até lá, vão crescendo enquanto grupo e já têm algum merchandising como autocolantes e T-shirts. O próximo passo é ir passando a palavra para que cada vez mais pessoas conheçam o grupo e possam juntar-se a ele.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA