fit

O molho bechamel pouco calórico e apto para celíacos que prepara em 15 minutos

A versão original leva manteiga, ou margarina e farinha de trigo — uma combinação pouco amiga da dieta.
Um das sugestões para o usar.

A história do molho bechamel tem várias versões, sendo a mais consensual a que atribui a sua criação ao cozinheiro François-Pierre de la Varenne, autor do célebre “Le Cuisinier François” (1651), considerado o livro fundador da moderna cozinha francesa.

Uma das receitas que registou é precisamente a do famoso molho, feito com leite, farinha e manteiga. É frequentemente usado para acrescentar cremosidade a pratos de forno como soufflés, canelones, lasanhas ou, no caso do receituário nacional, ao bacalhau.

Apesar de ser bastante apreciado, nem todos o podem consumir: torna as refeições mais calóricas e a versão clássica não é apta para intolerantes ao glúten. Se é fã deste tempero, mas faz parte de um destes grupos (ou de ambos), vai gostar de descobrir a alternativa criada por Sandra Nerau autora do blogue NiT “Panelinha de Sabores”.

Esta variante dispensa o uso de farinha de trigo e manteiga. A lista de ingredientes não contém, assim, vestígios de glúten. E basta trocar o leite por uma bebida vegetal para o tornar apto para pessoas intolerantes à lactose.

“O truque para que este bechamel fique com a consistência certa, está em cozinhá-lo sempre em lume brando e não parar de mexer até ficar no ponto”, explica a autora da receita, acrescentando que demora apenas 15 minutos a preparar.

Do que precisa

— 1 cebola
— 1 dente de alho
— 2 curgete
— 200 mililitros + 50 mililitros leite magro (ou bebida vegetal)
— 1 colher de sopa de amido de milho (Maizena) ou polvilho doce
— sal
— 2 folhas de louro
— pitada de noz-moscada
— pimenta a gosto

Como se faz

Retire a casca às curgetes evitando deixar qualquer ponta verde para não colorir o molho. Num tacho, coloque as curgetes, a cebola e o alho cortados aos pedaços e acrescente 200 ml de leite magro (ou bebida vegetal). Deixe ferver 10 minutos. Tempere com sal e acrescente os restantes temperos.

A seguir, dilua o amido de milho (Maizena ou polvilho doce) nos restantes 50 ml de leite. Acrescente a mistura ao tacho. Deixe levantar fervura novamente, mexendo sempre até engrossar. Quando atingir o ponto de cremosidade certo, retire as folhas de louro e triture tudo.

Para as pessoas com doença celíaca, o glúten é extremamente prejudicial, uma vez que “provoca uma reação imunitária que danifica o intestino delgado e impede a absorção de nutrientes”. Dores de estômago, na cabeça, inchaço, azia, dores nas articulações, erupções cutâneas, fadigam, insónias e confusão mental são alguns dos sintomas desta patologia autoimune.

A seguir, carregue na galeria para descobrir 10 produtos sem glúten que pode encontrar à venda nos supermercados.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA