na cidade

A Terra acabou de registar o dia mais curto de sempre

Apesar de ser uma situação rara, não é a primeira vez que um dia tem menos de 24 horas. O fenómeno já aconteceu 27 vezes.
Fotografia: Kyle Glenn no Unsplash.

Desde a década de 60, altura em que os investigadores começaram a medir a duração dos dias através de relógios atómicos, e até 29 de junho de 2022, nunca a Terra tinha registado um dia tão curto. Nesta data, o planeta demorou menos 1,59 milissegundos a completar uma rotação completa. Por outras palavras, não chegou às 24 horas habituais — ou 86.400 segundos.

Esta situação ocorreu outras 27 vezes na história, 26 das quais em 2020, pertencendo o recorde anterior ao 19 de julho desse ano, quando a Terra precisou de menos 1,47 milissegundos do que o previsto para realizar o movimento de rotação sobre si mesma. Este movimento é o responsável pelo nascer e pôr de sol de cada dia.

No ano passado, o aumento da velocidade de rotação manteve-se, apesar de não chegar aos recordes de 2020. Nessa altura o dia mais curto foi também em julho, mas a 9. Teve menos 1,46 milissegundos do que o suposto. As camadas internas e externas do planeta, as marés dos oceanos ou até mesmo o clima são algumas das teorias que os cientistas têm apresentado para a maior rapidez da rotação do planeta, mas a causa oficial continua por descobrir.

Os investigadores alertam que, se esta tendência se mantiver, poderá ser necessário adicionar um segundo extra ao dia para acertar os relógios atómicos com o horário solar. O que poderá criar problemas para os serviços informáticos, por exemplo.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA