na cidade

As novas carruagens do Metro do Porto já estão em circulação

A primeira viagem foi inaugurada esta quarta-feira, com a presença do primeiro-ministro António Costa.
Os novos veículos vão circular na linha verde.

Foi pelas 11 horas da manhã desta quarta-feira, 6 de dezembro, que a primeira das 18 novas composições do Metro do Porto entraram em circulação. O primeiro-ministro António Costa viajou a bordo das novas carruagens entre as estações da Trindade e da Casa da Música. A inauguração aconteceu quase um ano depois da chegada do primeiro veículo e que teve de passar por vários testes extensivos até ser integrado na frota do Metro do Porto. 

António Costa estava acompanhado pelo ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, e pelo presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira. Esta nova composição vai circular na Linha Verde (Campanhã – Ismai) e no tronco comum da rede.

Os novos veículos foram adquiridos à empresa chinesa CRRC Tangshan, com um investimento total de 49,6 milhões de euros, financiados pelo POSEUR e pelo Fundo Ambiental, avança o “Jornal de Notícias”. Estas 18 novas composições vão ampliar a frota do Metro de 102 para 120 unidades, destacando-se a velocidade máxima de 80 quilómetros por hora e a capacidade para 244 passageiros.

A Metro do Porto informou ainda na viagem inaugural que, do total de 18 composições encomendadas, 15 já se encontram no País. As três restantes deverão chegar até ao final deste ano. 

Finalizada a viagem, decorreu uma sessão de receção esta manhã, onde o Porto deu mais um passo na área da descentralização, com a assinatura, nos Paços do Coelho, dos autos na área da Saúde e da Cultura, neste caso com o acordo de transferência do Palácio de São João Novo para o Município do Porto.

Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, reconhece a medida, na presença de António Costa, como “um processo determinante para o acesso da nossa população a cuidados médicos de qualidade e com prontidão”.

O representante municipal aproveitou ainda a ocasião para elogiar e agradecer o trabalho desenvolvido por António Costa, enquanto presidente da Câmara de Lisboa e primeiro-ministro.  “Mesmo que a relação de amizade na política possa estar sob suspeita, ouso o risco de me expor a esse crivo. Quero dizer-lhe, aqui, que sou seu amigo há muitos e muitos anos e que essa amizade perdurará para além das nossas funções públicas”, afirmou.

Sessão solene do Conselho de Ministros no Porto.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA