na cidade

European Innovation Academy regressa ao Porto para “moldar o futuro”

O maior programa que alia o empreendedorismo tecnológico e digital à educação instala-se na cidade até o dia 4 de agosto.
Evento recebe 50 universidade de todo o mundo.

A Faculdade de Economia da Universidade do Porto acolhe a European Innovation Academy (EIA), um evento internacional de empreendedorismo e startups. Entre alunos, outros membros da comunidade académica, mentores e oradores, esperam-se mais de 700 participantes. O evento, que decorre desde esta segunda-feira, inicia todos os dias às 10 horas, até o dia 4 de agosto. Esta é a segunda das quatro edições que, até 2026, trazem ao Porto o maior programa de empreendedorismo tecnológico e digital do mundo.

À espera dos participantes estará um programa de formação intensivo de três semanas, direcionado para a criação de ideias de negócio inovadoras. Ao todo, são cerca de 50 universidades de países como Espanha, França, Taiwan, Inglaterra, Estados Unidos da América e, claro, Portugal. O objetivo é juntar os alunos num espaço laboral multicultural, onde vão criar uma startup própria.

Gerda Noormägi, CEO da EIA, agradeceu à Universidade do Porto por “ser um parceiro académico fantástico e uma fonte de inspiração”. Relembrou ainda que este programa pode de facto representar um impacto diferenciador na vida dos participantes, na medida em que pode mudar vidas, indústrias e até transformar a sociedade, através do empreendedorismo, inovação e na capacidade de cada indivíduo para “moldar o futuro”.

Por outro lado, acolher iniciativas como a EIA no Porto representa um investimento para projetar a nível global a inovação proposta por estudantes e investigadores portugueses. António de Sousa, reitor da Universidade do Porto, destacou ser “uma mais-valia para os nossos ecossistemas de empreendedorismo e inovação, auxiliando cada um dos participantes a transformar as suas ideias em produtos inovadores, valiosos e necessários”.

Entre os principais anfitriões do evento, destaca-se ainda a Câmara Municipal do Porto e o Santander Universidades, que forneceu 140 bolsas de estudo destinadas a alunos portugueses, com vista à participação no EIA. Filipe Araújo, vice-presidente da Câmara, destacou o benefício que este tipo de evento traz à cidade, pois reunir académicos e oradores de universidades de topo, com um mindset de inovação, permite que “sejamos capazes de trabalhar todos e com todos” e transformar a cidade.

A European Innovation Academy é uma organização sem fins lucrativos, com elevada reputação na área do empreendedorismo associado à tecnologia. O programa baseia-se, por exemplo, em universidades mundialmente conhecidas, como Stanford e Berkeley, numa abordagem 100 por cento experimental.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA