na cidade

Lançamento de balões no São João do Porto vai ter horário limitado

O espaço aéreo da cidade vai estar fechado durante cerca de três horas na noite de 23 de junho.
Vai ter horário limitado.

Já se contam os dias para a tão esperada festa de São João que vai animar as ruas do Porto na noite de 23 de junho, domingo. Além dos martelos de plástico, nunca faltam também os balões de ar quente que sobem aos céus da cidade.

É já uma tradição da festa, mas este ano terá horários limitados, afirmou a Câmara Municipal do Porto. Os típicos balões de São João só poderão ser lançados entre as 21h45 de domingo e a uma da manhã de segunda-feira, 24. Durante esse período, o espaço aéreo ficará temporariamente encerrado.

A tradição de São João pode “originar situações de perigo para a navegação aérea”, sobretudo o risco de colisão e interferência na operação das aeronaves, uma vez que os balões de ar quente podem “percorrer uma distância horizontal considerável” e “atingir alturas imprevisíveis em função dos ventos predominantes”.

Além dos riscos para as aeronaves, podem desencadear falsas missões de resgate, podendo ser confundidos com pedidos de socorro. Representam ainda um perigo para os animais selvagens e domésticos, que podem ingerir os “detritos que caem em terra ou no mar”. 

O São João vai voltar a festejar-se no Porto, como manda a tradição, e o programa das festividades inclui concertos em três palcos diferentes. Assim, a partir das 22 horas, as atenções focam-se no Largo do Amor de Perdição “Cordoaria”, nos jardins do Palácio de Cristal e na Casa da Música. 

Os palcos dividem-se por estilos musicais. O primeiro é dedicado a temas mais populares, o segundo à música mais pop e o último a um público mais alternativo. No Largo do Amor de Perdição vão subir ao palco Fernando Correia Marques, às 22 horas, e Augusto Canário depois da meia-noite. Os jardins do Palácio de Cristal acolhem os concertos de Ana Moura, também às 22 horas, seguidos da Orquestra Bamba Social. Já na Casa da Música, a noite começa com um tributo a José Pinhal pelo grupo que o trouxe de novo para os palcos, os José Pinhal Post-Mortem Experience, seguido de DJ sets de Hipster Pimba e Pop’lar.

Como manda a tradição, o ponto alto da noite de 23 de junho vai para o espetáculo de fogo de artifício que irá colorir, durante 16 minutos, os céus do Porto e de Vila Nova de Gaia. Num investimento de 72.900€, partilhado entre as duas autarquias, o espetáculo de luz e som irá fazer com que a noite se torne mais especial.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA