na cidade

Mais árvores, bancos e relvado: vai ser assim a nova Praça da República, no Porto

O investimento na empreitada que pretende dar outra vida ao jardim de Teófilo Braga vai ser de 1,5 milhões de euros.
Vai ganhar uma nova vida.

Arranca em 2024 uma empreitada que pretende reabilitar o jardim de Teófilo Braga, na Praça da República, no Porto. As obras têm um prazo previsto de 300 dias e darão uma nova vida àquele espaço. O investimento deverá rondar 1,5 milhões de euros.

A área de relvado, por exemplo, vai ser expandida e terá novos percursos limitados por muros de granito. Alguns dos detalhes imponentes vão manter, como a enorme palmeira que ali encontra.

Esta nova vida foi desenhada pela arquiteta paisagística Teresa Portela Marques, da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. O objetivo era fazer “um projeto que requalificasse esta praça muito importante para a cidade, que respeitasse a sua evolução ao longo dos tempos”, diz, citada pelo jornal “Público”.

A Praça da República passará a ser um espaço ainda mais verde, com mais 13 mil arbustos e 150 árvores. Vai também haver mais bancos de madeira e outras zonas de descanso feitas de granito, para dar continuidade aos muretes que serão construídos.

O espaço central, onde a maior parte das pessoas se juntam, continuará “relativamente largo” e poderá mesmo passar a funcionar como “uma espécie de anfiteatro”, descreve a arquiteta.

Pelo que Teresa Portela Marques explica, também será um ótimo local para os miúdos, embora não esteja prevista a criação de um parque infantil. “Podem saltar dos muretes para o chão, dar cambalhotas, correr. A brincadeira aqui pode ser mais livre e espontânea”.

“O mais importante é criar um espaço apelativo, biodiverso, de fácil manutenção, numa zona da cidade que está a ser intervencionada. E que possa ser utilizado. É a utilização que vai trazer segurança”, conclui.

De seguida, carregue na galeria para conhecer alguns dos jardins mais antigos do Porto.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA