na cidade

O nosso São João vai ser vivido em festa, entre carrosséis e farturas

O Porto Fun Park tem rês espaços de diversão em zonas diferentes da cidade. Pode ser visitado até 30 de junho.
Fotografias de Miguel Nogueira para a autarquia

Já sabemos que 2020 foi um ano atípico e que a pandemia veio alterar quase todos os planos de vida e de carreira que tínhamos. Entre as ausências mais sentidas — pelo menos no Porto — estão as festas populares, mais concretamente o São João, que não se realizou em 2020.

Agora, mais de um ano depois, a Câmara Municipal do Porto já anunciou que não haverá lugar para o tradicional fogo de artifício nem para os concertos na Avenida dos Aliados. Ainda assim, vai ser possível festejar o São João — de uma forma diferente ou limitada — cumprindo as normas impostas pela DGS devido à pandemia.

É aqui que entra o Porto Fun Park, designação dada ao conjunto de três recintos onde será possível andar em diversos carrosséis e até comer farturas e os doces típicos destas festas populares. Pode encontrar estes espaços na Rotunda da Boavista, nas Fontainhas e no Jardim do Calém, em Lordelo.

Esta é uma forma não só de trazer um pouco da alegria do São João à cidade mas também de apoiar os empresários desta área. Ao contrário do que aconteceu com outros setores de atividade — como a cultura ou a restauração, que mesmo com limitações foram conseguindo retomar aos poucos o funcionamento —, estavam há cerca de 18 meses sem poder trabalhar devido ao cancelamento das festas populares e outros eventos do género. Nesse sentido, a autarquia prescindiu de cobrar taxas a estes empresários para operarem nesta zona.

“São João haverá sempre. Na noite de 23 para 24 [de junho] é São João no Porto. Aquilo que a Câmara permitiu, com o parecer das autoridades de saúde, foram três zonas de diversões, onde as pessoas podem ir em condições consideradas de total segurança por parte da Direção-Geral [da Saúde]”, disse aos jornalistas o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira.

E acrescentou: “É importante para a indústria dos divertimentos que há ano e meio que não fatura um tostão, é importante também para as famílias que têm crianças e que as querem levar lá e outros que querem ir lá comer uma fartura. Isso vamos ter”.

Para que tudo corra da melhor maneira, a entrada em cada um dos espaços do Porto Fun Park está limitada ao número de pessoas permitido pela DGS, há controlo de temperatura, álcool-gel para desinfetar as mãos e é sempre recomendado o distanciamento social.

A abertura destes parques com o respetivo apoio aos comerciantes e isenção de taxas representa um investimento da autarquia na ordem dos 155 mil euros. Além disso, ficou a cargo da Câmara Municipal a montagem da estrutura elétrica dos espaços, até um máximo de 30 mil euros, bem como o policiamento dos parques.

Os recintos do Porto Fun Park — onde encontra os carrosséis, roda gigante, matraquilhos ou barraquinhas de comida — vão estar abertos todos os dias até 30 de junho, com abertura às 12 horas para a restauração e às 16 horas para os divertimentos. Ambas as áreas encerram às 22h30. No dia 23 de junho, os parques fecham às 18 horas.

Carregue na galeria para ver alguns detalhes dos parques de diversões portuenses.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA