na cidade

O primeiro hotel 5 estrelas do Porto foi renovado. Saiba tudo o que mudou

As obras do Hospes Infante Sagres demoraram pouco mais de um ano. O objetivo foi recuperar o legado da história portuguesa.
O lobby do hotel é dedicado as ninfas.

Em 1951, nascia o primeiro hotel cinco estrelas do Porto, o Infante Sagres. Desde então, tem sido uma parte indelével da história da cidade. Mais do que uma simples unidade de luxo, tornou-se num local de preferência entre os clientes mais exigentes e até de celebridades internacionais. 

Até à data, o hotel tem-se esforçado para manter a essência do espaço, que alia o charme e a sofisticação, ao conforto e a um serviço personalizado, no coração do Porto. Em 2023, a unidade hoteleira passou a integrar o Hospes Hotel Group, líder internacional de luxo e património.

Desde o início do ano passado, que os quartos, fachada, lobby e receção foram alvo de remodelações. As obras já terminaram o hotel já está pronto para revelar a sua nova imagem. O principal objetivo da renovação do hotel era devolver o estatuto de “Grande Dame do Porto”, restabelecendo a sua posição de prestígio e elegância. O projeto de revitalização ficou a cargo da empresa portuense de arquitetura, Nano Design. 

A renovação prolongou-se por pouco mais de um ano e com a renovação de todos os 85 quartos, incluindo suites. Assim, as requintadas categorias Superior, Deluxe, Deluxe Premium, Júnior Suite, Premium Suite e a majestosa Royal Suite foram luxuosamente decoradas, apresentando uma estética única mas que, ao mesmo tempo, combina cores suaves e vibrantes, num jogo de têxteis, papéis de parede personalizados e obras de arte originais, complementados com toques modernos. 

A empresa portuense combinou a tradição com elegância moderna, através de um storytelling inspirado na época dos Descobrimentos. Devido ao estatuto de património, a fachada do edifício não permitia qualquer tipo de renovações. Já o interior foi reformulado para homenagear o Infante D. Henrique, também conhecido como Infante Sagres, e “Os Lusíadas”, o histórico poema épico português de Luís Vaz de Camões. 

“Tratando-se de um hotel emblemático da cidade, acreditamos que era necessário um storytelling histórico e impactante que permitisse ter uma boa base para desenvolver o projeto de design de interiores. Associando o Infante de Sagres, impulsionador dos Descobrimentos, à tão célebre epopeia ‘Os Lusíadas’ de Luís Vaz de Camões, permitiu-nos navegar pela história de Portugal e fazer renascer a alma do hotel, enaltecendo a beleza da arquitetura existente daquele que foi o primeiro hotel de 5 estrelas do Porto”, começa por explicar à NiP, Francisca Navio, fundadora da Nano Design. 

Cada quarto está equipado com amenities da primeira qualidade, incluindo minibares. A história d’Os Lusíadas é retratada (e contada) em cada quart e tipologia, estando representada por cada canto da obra de Camões.

Na Suite Adamastor, vemos linhas mais marítimas, logo no papel de parede que remete para o mar. Este gigante não deixa de ser um monstro, uma figura mítica escura, agressiva, que impede os navegadores de passar. O quarto transmite um ambiente mais escuro e que, combinado com diversos tons de azuis, remete para a calma e a bravura do mar. 

Já a Júnior Suite Consílio dos Deuses conta com um painel que contribuiu para o storytelling. Este canto é aquele mais carregado com uma componente mitológica, onde os deuses discutem se devem ou não deixar os navegadores passarem o Cabo das Tormentas, que passa a ser o Cabo da Esperança. Este debate é representado através de um papel de parede com desenhos que refletem a reunião dos deuses, com partes femininas e masculinas. Em termos cromáticos é um contraste de tons, entre os cinzentos e pretos, com bege.

A outra Júnior Suite conta a história de Inês de Castro, uma das mais faladas e conhecidas. O quarto tem uma cor bordô que remete à paixão, viva e ardente, mas ao mesmo triste. A cabeceira da cama remete à cama de uma princesa, em tons de azul claro e verde, em contraste com o bordô.

Por outro lado, o quarto Deluxe “A Ilha dos Amores” conta quando Vénus presenteia os navegadores, depois de terem superado o cabo das tormentas, guiando-os até esta ilha. Os navegadores são recebidos pelas ninfas que dão uma noite de amor e paixão. Isto reflete-se num quarto calmo mas amoroso. Tem tons em cinza pastel, remete à tranquilidade, e conta com carpintarias que traduzem-se em paixão ardente.

Por fim, o quarto Superior “O velho do Restelo” representa a despedida de mulheres, mães, irmãs e filhas dos homens, pais, irmãos, filhos, que tinham decidido embarcar nesta aventura para descobrir novos mundos. Quando os homens começavam a organizar e carregar os barcos, aparece um senhor a questionar a decisão deste homem, representando a mentalidade fechada da sociedade do momento e que, por vezes, podemos encontrar ainda hoje. Por essa razão, os tons do quarto são em verde escuro, que representa a esperança de encontrar um mundo novo e regressar, mas também tons terracota que remetem para a dor e o amor noutra perspetiva, de ver a nossa família e amigos partir. 

A receção do hotel também contou com algumas alterações, com o intuito de resumir as quatro fases que compõem “Os Lusíadas”: a imposição, a invocação, a dedicatória e a narração, esta última estando presente sobretudo nos quartos. Nas zonas comuns retrata-se o anúncio de Camões do que vai falar, quando pede ajuda para contar a história e por isso o lobby é dedicado às ninfas. São figuras femininas, associadas ao florescer, ao que dá vida. O lobby do hotel renasce, assim, em paredes cheias de flores de cerejeira brancas, puras, que criam uma envolvência misteriosa e de inspiração. 

Ao entrar no Hospes Infante Sagres Porto, os hóspedes são recebidos por uma nova área de concierge, situada na zona onde se encontrava o lobby original do hotel. O espaço redesenhado apresenta materiais nobres como veludo, porcelana e mármore, criando uma atmosfera luxuosa.

“É um privilégio testemunhar o renascimento do primeiro hotel de cinco estrelas do Porto e fazer parte da família Hospes. Localizado no centro histórico, reconhecido como Património Mundial da UNESCO, o hotel completamente renovado combina magnificamente luxo e tradição, refletindo os valores da marca Hospes e homenageando o património cultural português”, afirma Jean Hélière, diretor geral do hotel. 

Além disso, o hotel viu renovadas as suas três salas de eventos e reuniões, sendo que a sala Dona Filipa se encontra aberta para receber casamentos e outras celebrações intimistas. Conta ainda com uma piscina exterior, garantindo uma experiência imersiva, sem esquecer o seu restaurante, a brasserie de inspiração francesa, Scarlett Brasserie & Wine Bar, eleita pelos leitores da NiP como o melhor restaurante aberto em 2023, no Porto.

Em época alta, os preços por noite no Hospes infante Sagres começam nos 223€ e podem ir até aos 1.600€. Pode efetuar a reserva online. 

Carregue na galeria para conhecer o renovado hotel portuense. A estação de metro dos Aliados fica próxima da unidade. 

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Praça D. Filipa de Lencastre, 62
    4050-259 Porto
ESTILO
hotel
PREÇO MÉDIO
Entre 100€ e 200€
AMBIENTE
urbano

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA