na cidade

É oficial: o Porto tem uma árvore classificada como “interesse público”

O exemplar é um tulipeiro com mais de 30 metros de altura que fica nos jardins da Casa Allen.
Fotografia de Filipa Brito para Porto.

Os portuenses têm mais motivos para sorrir: o tulipeiro centenário dos jardins da Casa Allen está oficialmente classificado como “árvore de interesse público”. A novidade foi anunciada na passada quinta-feira, 14 de outubro, pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN). “A proteção legal, atribuída pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), teve em conta o seu porte, desenho e particular significado paisagístico” explica o anúncio da DRCN.

Com mais de 100 anos, esta árvore pertence à espécie Liriodendron tulipifera L. e tem mais de 30 metros de altura. A sua base tem um perímetro de 7,75 metros e o diâmetro médio da copa chega aos 29 metros.

É precisamente a sua copa frondosa, a sua “arquitetura natural e equilibrada” e até o facto de alguns dos seus ramos chegarem ao chão que tornam este tulipeiro tão especial. Claro que tudo isto é ainda complementado pela beleza do local onde está inserida, o Palacete do Visconde de Villar de Allen.

“Apresenta elevado valor visual pela sua dimensão, forma e invulgaridade das suas folhas e flores”, destaca o despacho do ICNF, acrescentando ainda elogios ao seu “bom estado vegetativo e sanitário”.

Ao ser classificada desta forma, a árvore passa a estar protegida, pelo que será proibido qualquer ato que possa danificá-la, como por exemplo “o corte do tronco, ramos ou raízes” ou até “a remoção de terras ou outro tipo de escavações na zona geral de proteção”.

“O Palacete do Visconde de Villar de Allen, jardins e auditório está classificado como monumento de interesse público e está afeto à Direção Regional de Cultura do Norte”, salienta ainda a autarquia.

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA