na cidade

Porto eleito o distrito português com o melhor sentido de humor

Desde os memes favoritos às piadas insensíveis ou mais ofensivas, a Preply foi à procura do local do País que mais se diverte.
Aqui a malta sabe divertir-se.

Diariamente damos umas boas gargalhadas enquanto estamos colados ao telemóvel. Seja por vídeos de comédia que consumimos nas redes sociais ou pelos memes que partilhamos com os nossos amigos. Num novo estudo, realizado pela Preply, plataforma de idiomas e promotora de pesquisas culturais e de linguagem, o distrito do Porto foi reconhecido como o mais bem-humorado.

A plataforma estendeu a pesquisa até fora do País, também para perceber se os portugueses acham piada a algum país do mundo. Centenas de inquiridos partilharam a sua relação com o sentido de humor dentro e fora do País, qual é o tipo de conteúdo mais engraçado que consomem, quais os seus memes favoritos e em que situações se sentem mais à vontade para dar umas boas risadas por aí. 

78 por cento dos inquiridos elegeram os momentos familiares como os mais propícios para risos “leves e autênticos”, ao contrário da Internet ou o ambiente de trabalho, onde na opinião da maioria dos portugueses “são espaços onde mais se encontram piadas ofensivas e brincadeiras que podem ultrapassar os limites do humor”.

O estudo ainda revela que no dia a dia, os vídeos engraçados são os conteúdos que mais fazem os portugueses rirem. Pelo contrário, 42,4 por cento dos participantes admitiram já se sentirem ofendidos por brincadeiras de “mau gosto”. Já fora do País, segundo os portugueses, o Brasil tem o humor que mais agrada. 

Apesar de dois em cada dez inquiridos terem afirmado que gostavam de rir mais no seu quotidiano, o estudo da Preply revela que “são poucos os portugueses cuja gargalhada resiste a um bom conteúdo bem-humorado”. Tal deve-se sobretudo à quantidade exagerada de páginas de comédia que enchem as redes sociais de um conteúdo com “novas gracinhas” a cada segundo. 

Ainda assim, 80 por cento dos participantes relacionam o próprio bom humor a vídeos engraçados que partilham com amigos em plataformas digitais como Instagram ou TikTok. Já 70 por cento, relacionam o seu bom humor às boas e velhas piadas, outros 60 por cento a situações inesperadas do quotidiano e 50 por cento aos filmes ou séries de comédia. 

Já quando o assunto envolve os famosos memes, estes surgem como sendo a “fonte” do riso de 46 por cento dos inquiridos. 70 por cento admite rir-se com memes sobre situações do dia a dia (relatable), 55 por cento com memes que envolvem erros ou falhas como quedas, tropeções ou erros de engenharia, 50 por cento com memes com piadas meramente visuais, outros 51 por cento com memes de animais e um 49 por cento com memes de humor surreal.

Mas, afinal, onde se encontram as pessoas mais divertidas de Portugal? Na opinião dos participantes, há três distritos que se destacam. Em primeiro lugar surge o Porto, seguido de Lisboa e Braga. Já na disputa internacional, destaca-se Brasil no primeiro lugar, seguido de Inglaterra e os Estados Unidos da América. 

“O humor e o riso, embora sejam experiências universais, podem ser incrivelmente diversos de país para país, refletindo os costumes, crenças e estilos de comunicação distintos de cada cultura”, explica Sylvia Johnson, líder de Metodologia da Preply, acrescentando: “Funciona como uma prévia para compreender melhor as regras sociais muitas vezes não ditas e o carácter único de uma sociedade”.

No meio de tantos conteúdos “engraçados” por aí, não é difícil depararmo-nos com brincadeiras ou piadas que, de alguma forma, ultrapassem os limites do humor. Neste sentido, 42 por cento dos portugueses inquiridos admitem já se terem sentido ofendidos. Nesse sentido, quatro em cada dez pessoas partilharam não apenas já terem ouvido piadas de “mau gosto”, mas se terem ofendido depois de escutar insultos e preconceitos disfarçados de “brincadeiras”.

Segundo os dados, 44 por cento destes discursos aparecem na Internet, sobretudo nas redes sociais, já 32 por cento acontece no ambiente de trabalho, 30 por cento em espaços públicos como parques ou shopping, 21 por cento em eventos sociais como festas e 17 por cento em escolas ou outros locais de ensino.

Este estudo foi realizado entre 11 e 12 de junho. Ao todo, foram entrevistados 500 portugueses residentes em todas as regiões do País e que tivessem acesso à Internet. Os inquiridos tiveram acesso a um total de dez perguntas, que exploraram diversas variáveis do tema, desde os memes favoritos às regiões com as pessoas mais divertidas. 

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA