na cidade

Prepare os martelos e as sardinhas: já sabemos o programa do São João no Porto

As festas populares voltam a chamar toda a cidade para a rua, com especial destaque para a noite de 23 de junho.
Vai haver festa de arromba quase durante um mês.

Apesar de não ser o santo padroeiro da cidade, mas sim a Nossa Senhora da Vandoma, o São João é, sem dúvida, o mais celebrado no Porto e é na cidade que o Dia de São João e as festas sanjoaninas ganham uma magnitude inigualável, ano após ano. Na passada sexta-feira, 24 de maio, a Câmara Municipal do Porto, representada pelo presidente Rui Moreira, apresentou o programa dedicado aos festejos do São João.

A programação vai do popular ao erudito, do tradicional ao cosmopolita, do bairrista ao multicultural e, nas palavras do autarca, “é um convite aos portuenses e aos turistas para virem para a rua festejar, conviver, divertir-se”. Todas as freguesias do concelho vão “vestir-se” a rigor e há muitos concertos marcados. Há ainda grandes regressos e festejos, mas o ponto alto vai para a noite de 23 de junho, véspera de São João.

Como já é habitual, todos os caminhos vão dar aos três palcos preparados para esta grande noite. Assim, a partir das 22 horas, as atenções focam-se no Largo do Amor de Perdição “Cordoaria”, nos jardins do Palácio de Cristal e na Casa da Música. 

Os palcos dividem-se por estilos musicais. O primeiro é dedicado a temas mais populares, o segundo à música mais pop e o último a um público mais alternativo. No Largo do Amor de Perdição vão subir ao palco Fernando Correia Marques, às 22 horas, e Augusto Canário depois da meia-noite. Os jardins do Palácio de Cristal acolhem os concertos de Ana Moura, também às 22 horas, seguidos da Orquestra Bamba Social. Já na Casa da Música, a noite começa com um tributo a José Pinhal pelo grupo que o trouxe de novo para os palcos, os José Pinhal Post-Mortem Experience, seguido de DJ sets de Hipster Pimba e Pop’lar.

Como manda a tradição, o ponto alto da noite de 23 de junho vai para o espetáculo de fogo de artifício que irá colorir, durante 16 minutos, os céus do Porto e de Vila Nova de Gaia. Num investimento de 72.900€, partilhado entre as duas autarquias, o espetáculo de luz e som irá fazer com que a noite se torne mais especial. No dia seguinte, feriado municipal, haverá também o habitual concerto da Banda Sinfónica Portuguesa na Concha Acústica dos jardins do Palácio de Cristal, pelas 16 horas.

Ao longo do mês, as freguesias do concelho apresentam concertos e espetáculos, antecedendo a noite mais longa do ano. Assim, na freguesia de Bonfim a festa faz-se na Alameda das Fontainhas, com a atuação de Diapasão a 15 de junho, os Solitários a 22 de junho e Delta 7 + Duo Impakto a 23 de junho. Em Paranhos, o parque de estacionamento da Casa de Salgueiros receberá o incontornável Quim Barreiros, a 21 de junho, e os Bandaneia, a dia 15. 

Já o Cais das Pedras, em Massarelos, terá a presença de Zézé Fernandes, a 15 de junho. O Largo António Calém acolherá os Bandalusa a 14 de junho e os Iniciadores a 22 de junho. O Jardim Sarah Afonso, em Ramalde, recebe as apresentações de Siga a Farra a 21 de junho e Novo Século, a 15 de junho. A Praça da Corujeira, em Campanhã, recebe os Krystal Band a 15 de junho e os Minhotos Marotos e Marcus Levy, a 23 do mesmo mês. Os visitantes podem ainda contar com a presença de Zé Amaro, com concerto agendado para a Esplanada do Castelo, na Foz, a 14 de junho, e Jorge Guerreiro, no Largo da Praia em Miragaia.

Uma das grandes novidades desta edição das Festas de São João é o regresso das Rusgas a um figurino que não se via há alguns anos. Voltam a realizar-se à noite, no dia 22 de junho, a partir das 21 horas. Todas as freguesias são convidadas a mostrar as suas músicas, costumes e tradições num evento que percorrerá a zona histórica da cidade, antes de atuarem para um júri e o público geral na Praça do General Humberto Delgado.

Antes disso, no sábado, 15 de junho, os ranchos voltam a sair à rua para a tradicional Arruada de Ranchos. A partir das 15 horas, o Rancho Folclórico de Paranhos, o Rancho Folclórico de Campanhã, o Grupo de Folclore Escola Secundária Infante D. Henrique, o Rancho Folclórico do Porto, o Rancho Folclórico de Ramalde, a Academia de Danças e Cantares do Norte de Portugal, o Orfeão do Porto, o Rancho Típico do Ilhéu e o Grupo Folclórico de Lordelo do Ouro prometem levar esta tradição da música de cariz popular ao centro da cidade.

De 12 a 30 de junho, o Mercado do Bolhão volta a ser a “casa” da Cascata Comunitária de São João. A partir de oficinas desenvolvidas pela Brâmica, da escultora Teresa Branco, serão acrescentadas novas construções a uma cascata sanjoanina, instalada no piso superior do Mercado do Bolhão. Os interessados podem participar nas oficinas durante a Festa da Criança (31 de maio, 1 e 2 de junho), nos dias 4 e 5 e junho (na Oficina Brâmica) e ainda a 7 e 8 de junho, no Mercado do Bolhão.

De 19 a 22 de junho, a Praça do General Humberto Delgado volta a acolher a instalação “Flores de Manjerico”, um trabalho desenvolvido pelos FAHR 021.3 que juntará, no mesmo espaço, mais de 900 exemplares para posterior distribuição à população. As zonas de diversão voltam a estar espalhadas pela cidade, concentrando-se na Alameda das Fontainhas, no Jardim António Calém e na Avenida D. Carlos I, com carrosséis, farturas, sardinhas e um conjunto de atividades para toda a família. As instalações estarão disponíveis de 7 a 30 de junho.

Ao contrário do ano passado e, devido a constrangimentos logísticos que se prendem com as atuais obras da Metro do Porto, a Rotunda da Boavista não terá a habitual zona de divertimentos. Poderá consultar a programação completa online. 

MAIS HISTÓRIAS DO PORTO

AGENDA